Cadastre-se em nossa corretora!

-Melhor relação custo x benefício;
-Home Broker ágil, prático e estável;
-Atendimento online e por telefone;
-Ganhe um DVD de análise gráfica, na primeira operação!
-Plataforma gráfica profissional gratuita e muito mais!

Abra sua conta!

Blog

Posts Tagged bolsa de valores

Volatilidade – Saiba como identificar

O que vem a ser a volatilidade?

Volatilidade é o termo utilizado para identificar a intensidade das oscilações sofridas por uma ação em determinado período. Ou seja, é possível identificar e obter uma estimativa do preço da ação em um futuro próximo. Por exemplo:

Comparando dois ativos respectivamente A e B cujas volatilidades identificadas são de 30% e 60% com os preços cotados hoje em R$45,00 cada um deles. Qual seria a estimativa de oscilação desses em um prazo de 12 meses?

Aplicando a volatilidade de 30% na ação A sobre o valor de R$45,00, tanto para cima como para baixo temos a margem de preço que ação pode oscilar. Para cima o comparativo é de 45,00 até 58,50, para baixo a margem muda para 45,00 até 31,50. Portanto a ação A cotada a R$45,00 com a volatilidade de 30% projetada sobre o valor atual de mercado apresenta uma possível variação futura de R$31,50 à R$58,50.

Por outro lado a ação B também cotada a R$45,00 com o índice de oscilação de 60% apresenta uma margem também projetada para cima e para baixo de R$18,00 à R$72,00. Vejamos no Exemplo abaixo:fig1Vantagem de se obter a volatilidade 

Com a volatilidade da ação podemos identificar melhor o risco dessa ação, ou seja, uma ação com volatilidade alta apresenta um risco maior como também uma ação com baixa volatilidade apresenta menor risco. De maneira que se obtém a volatilidade das ações é possível identificar as possíveis oscilações da ação em determinado período e calcular as chances naquele momento.

Como identificar a volatilidade das ações ?

 Através do site da BMF&Bovespa na opção Mercados e ações, existe a opção ativos e volatilidade dos ativos. Será possível a escolha por uma pesquisa específica da empresa que se queira analisar, ou mesmo o período em que se desejar fazer o levantamento.

A volatilidade é aconselhada principalmente para investidores iniciantes que desejam diminuir os riscos e maximizar suas escolhas.

Posted in: Como aplicar na Bolsa de Valores

Leave a Comment (0) →

Como calcular o preço médio das ações?

Existe uma importância significativa para calcular o preço médio das ações formadas em sua carteira, principalmente quando o assunto for imposto de renda. As dúvidas surgem quanto a declaração do I.R em relatório, sendo que a importância de se calcular esses dados irão auxiliar no preenchimento de nossa declaração posterior.

O Preço médio seria um levantamento das ações adquiridas em diferentes períodos com diferentes preços de aquisição. Esse controle visa identificar a situação quanto a lucro ou prejuízo durante a compra de ações. Por exemplo : Você acaba de comprar 1000 ações da empresa X por R$21,00. Em seguida, depois de alguns dias você acabou comprando mais 1000 ações da empresa X por R$24,00. Nesse caso seu preço médio praticado foi de R$22,50.

Note que você adquiriu ações por um preço mais caro e as ações que você tinha passaram por valorização. Um lucro de R$3.000,00 proporcional a cada ação adquirida. Como você adquiriu mais 1000 ações houve um investimento do lucro obtido junto de mais capital.

Para um acompanhamento ideal de suas operações, e um correto levantamento do lucro líquido que seria o lucro real descontando os custos operacionais como emolumentos, corretagem e taxas de administração, o cálculo do preço médio vem para facilitar esse trabalho.

Vamos considerar mais um exemplo prático:

Suponha que no dia 03/05 você compra 100 ações da empresa X a um custo de R$15,00;

No dia 07/05 você compra 200 ações da empresa X por um custo de R$11,00;

No dia 09/05 compra mais 100 ações da mesma empresa por um valor de R$13,00;

O preço médio dessas operações será de :

(1500+2200+1300)/400 = R$12,50 .

Obs: Esse valor não considera os custos adicionais de suas operações como: corretagem e custódia caso venham a ser cobrados por sua corretora.

O cálculo do preço médio leva em consideração os custos totais para aquisição de um determinado número de ações em dado período somando com outros custos de aquisição com a divisão do total de ações em carteira. O valor alcançado indica os custos de aquisição do numero de ações que você possui no momento, incluindo as variações de preços sofridos pela ação.

Posted in: Como aplicar na bolsa

Leave a Comment (0) →

Qual o melhor horário do dia, pra comprar uma ação?

As negociações na bolsa de valores começam as 11:00, e terminam as 18:30, ou quando temos horário de verão, começam as 10:00 e terminam as 17:30, o período do after market é das 18:30 as 19:30, ou no horário de verão o after market é das 17:30 as 18:30. No after market só é possível negociar ações, as opções nesse caso só podem ser negociadas no horário normal.

Desses horários, qual seria o melhor horário do dia pra comprar uma ação? Bem, isso na verdade é muito relativo, e não existe exatamente um horário mais vantajoso para efetuar uma compra, pois isso também vai depender da tendência do ativo. Se ele estiver em tendência de baixa, não vai haver algum horário específico pra ele subir. O que costuma acontecer são os rallys, que é o período onde o volume de negociações costuma ser maior. Geralmente um rally ocorre logo na abertura do mercado, onde vários investidores aguardam o mercado abrir pra comprar ou vender ações, então esse é o rally de abertura, e se a ação estiver em tendência de alta, é possível que no rally de abertura ela suba de uma forma mais rápida.

Próximo ao fechamento do mercado, costuma haver outro rally que geralmente são daytraders se desfazendo de posições abertas no mesmo dia, não significa que eles vão vender as ações, pois eles podem realizar operações de compra pra liquidar posições vendidas, então não é possível afirmar se nos rallys o movimento será de alta ou de baixa, mas é possível afirmar que próximo a abertura do mercado e ao fechamento, o volume de negociações tende a ser maior. Já no after market, o volume costuma ser bem menor e nesse período de after market, não é possível negociar opções.

O investidor não deve olhar um horário certo pra entrar em um trade, mas sim olhar o preço do ativo, fazendo uso do start de compra, exemplo: Você posiciona seu start de compra na PETR4, e só compra se ela atingir R$ 19,99. Ela batendo nesse preço, você compra e entra no trade, independente se isso foi de manhã, de tarde, na abertura ou no fechamento, o foco é sempre o preço do ativo.

Posted in: Como aplicar na bolsa

Leave a Comment (0) →

O que são os Juros sobre Capital Próprio?

Como forma de rentabilizar seus investidores, as empresas detém uma remuneração monetária semelhante aos dividendos. O investidor terá sempre uma opção quando assim souber escolher boas empresas que paguem esses juros garantindo sempre uma boa renda ao que se tiver em custódia sobre determinada empresa.

Apesar da semelhança entre o mecanismo de distribuição de dividendos e juros sobre o capital (JCP), um benefício é mais garantido as empresas quando se trata de JCP. Por quê?. Justamente pela despesa fiscal diminuída. Toda vez que uma empresa paga juros a seus acionistas, será entendido como despesas antes do lucro líquido da empresa. Assim sendo, haverá menos cobrança de imposto.

Exemplo prático:
Uma ação valendo hoje R$29,00 reais está sendo aunciada em Assembleia Geral a distribuição de juros de R$0,20 por ação no dia 30 de agosto de 2012. Sua carteria de ações possui exatamente 1000 ações da empresa anunciada nessa distribuição, sendo assim, simplesmente multiplica-se 1000 açoes a R$0,20 pra saber quanto será recebido.
1000 x 0,20 = R$200,00 reais de juros sobre capital aplicado.

Nesse caso as ações valendo R$29,00 sofreriam um reajuste monetário como:

inicial : R$29,00
juros: R$0,20
Novo Valor: R$28,80

Isso após a distribuição dos juros o novo valor retomaria como base para o fechamento desse dia e abertura no próximo pregão no dia 31/08. Note que existe uma dedução no valor dessa ação sendo que para evitar qualquer prejuízo à longo prazo o recomendável seja reinvestir os juros.

Posted in: Como aplicar na bolsa

Leave a Comment (1) →

Como identificar força de uma tendência ?

A análise gráfica como uma das mais variadas formas de se analisar o mercado possui vantagens de identificação de um ativo em sua tendência atual, seja de baixa ou de alta. Mas também, podemos identificar como essa tendência está em relação a posição do clímax, que nada mais nada menos que a identificação do volume de compradores e vendedores com a posição atual do preço.

Vamos então entender o que é clímax. O clímax é um indicador gráfico medidor da força relativa de um preço em relação a sua tendência atual, ou seja, uma tendência se mostrando em crescimento pode não se sustentar assim em curto período devido ao clímax na mesma curva indicando pouca força compradora. Esse momento de mercado pode indicar um prejuízo para uma operação, pois a compra de um ativo a um preço pode ser rebaixado instantaneamente.

A divergência de baixa é a forma mais ocorrente em alguns ativos e se mostra quando o indicador não acompanha o nível altista do preço. Veja:

 

O exemplo acima é o gráfico diário da IEEX (Índice de Energia). A linha azul é o índice de Energia e a vermelha o medidor do clímax. Podemos observar no lado direito uma divergência de baixa entre as duas representações . Por quê?. Houve uma queda no clímax enquanto cresceu o índice representado pela linha azul ocorrendo a divergência de baixa. Podemos definir duas classificações a essas divergências como: divergência de baixa de menor importância e divergência de baixa de maior importância.

Divergência de baixa de menor importância

É classificada pela sua formação onde o valor do preço do ativo supera o topo anterior, sendo um pivot de alta e o índice representado pelo clímax não acompanha o preço até o rompimento. Se o preço continuar subindo, aí sim pode ocorrer o rompimento pelo clímax.

Divergência de baixa de maior importância

A maneira que se forma uma divergência de baixa de maior importância depende do preço formar um topo ascendente, ou seja, maior que o anterior e o indicador do clímax marcar um topo descendente.Isso é importante na análise gráfica como forma de garantia antes de investir. O investidor aguarda o sinal e entra, mas muitas vezes o sinal fraco se reverte e aí cai no prejuízo pela divergência entre alta e baixo volume de negociação.

Essas divergências podem ocorrer na maneira em que um ativo esteja sendo representado. O clímax como indicador é um aliado do investidor nessa identificação, fornecendo estratégia de entrada e saída no momento certo. Toda vez que um sinal for apresentado, tenha em mente que aquele momento deve ser observado para garantir sua entrada. O mercado passa por momento ruins e bons a todo tempo, portanto, a garantia total é inexata mas as ferramentas são propulsoras de uma maneira excelente de se administrar o campo.

Posted in: Como aplicar na Bolsa de Valores

Leave a Comment (0) →
Page 1 of 2 12
Blogin Plugins